Fio de Ariadne

LUZ E LAMA

Segundo a tradição judaico-cristã, Deus criou o homem à sua imagem e semelhança, moldando o barro e depois insuflando uma alma, uma luz naquele corpo. Agora um ser vivo. O Homem começou sua jornada pela Terra, usando sua inteligência para o Bem e para o Mal.

Esta imagem poética tem um fundamento concreto. É dos átomos de matérias inertes que são constituídas moléculas e estas formam uma infinidade de células vivas que compõe o corpo dos seres vivos, inclusive o ser humano. No livro A Biologia da Crença de Bruce Lipton, onde explica como cada uma das células age com autonomia e ao mesmo tempo colabora com seus pares para formar o corpo global. Seria de esperar que toda essa maravilhosa estrutura se desenvolvesse para chegar a um ponto que corresponderia à imagem e semelhança de Deus.

Mas a trajetória dessa jornada se desviou desse objetivo. Ao mesmo tempo que o homem dá passos criando coisas maravilhosas, também derrapa e comete atos abomináveis. Por quê? Uma parte do seu corpo imaterial comanda suas decisões e nem sempre elas são elogiáveis. Um ego desmedido procura levar o homem a tomar decisões visando apenas o desenvolvimento material. Por outro lado, procura trilhar um caminho que o leve para o aperfeiçoamento divinizado. O ideal seria chegar a um ponto de equilíbrio, atendendo às necessidades materiais (pois tem um corpo material) e às necessidades espirituais (pois tem uma alma).

Estamos vivendo um momento onde as ambições materiais tem sobrepujado o aspecto sutil, sublime. O barro obscurece a luz. A ganância por conforto material leva a sociedade a se preocupar demasiadamente em produzir dinheiro à custa da Natureza e, por extensão, de uma enorme parcela da população de quase todos os países.

E assim vemos algumas corporações gigantescas crescendo à custa da destruição impiedosa da natureza, exploração de mão de obra, corrupção, ludibrio de acionistas, sonegação de impostos etc. e estas corporações são formadas por: gente… Há também pessoas que procuram obter vantagens na sociedade ‘passando a perna’ nos outros,  furando filas, jogando lixo na rua, espalhando notícias falsas, dirigindo na contra mão, colando nas provas escolares, desperdiçando alimentos, água e materiais e por aí vão…

Acontecimentos recentes envolvendo atividades de exploração mineral, no bom e no mau sentido, ilustram como aquele barro do início da nossa historinha, ao invés de conviver harmoniosamente com a luz, produziu tragédias cujos resultados negativos perdurarão por tempo indeterminado. Nesse duelo entre o grosseiro e o sutil, o barro tem vencido a luz.

E então? Todos nós humanos, não importa de qual origem, crença religiosa, classe social, nível cultural, poder econômico, precisamos  buscar um ponto de equilíbrio e harmonia. Precisamos desenvolver nossa consciência, num grau mais elevado do que o desenvolvimento do corpo físico e da mente. Consciência está ligada ao coração, ao amor…

Estamos no mesmo barco e se ele afundar, afundaremos todos juntos. Não teremos outra oportunidade, como foi dada na época do Noé!

 

José Luis Cardieri

Fevereiro/2019

Um comentário em “LUZ E LAMA”

  1. Excelente texto, realmente talvez, o quê nos falta é o equilíbrio. Acho que o mais de cada um, está sendo o menos, portanto refletimos. Será mesmo que estou me dando por inteiro? Quero mesmo ajudar meu semelhantes, meu planeta, meu ambiente? Ou prefiro está no meu “quadrado” vendo a vida passar?! Ação, movimento, afinal, a terra gira. Obrigada Zé Luís

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s