Fio de Ariadne

MIRAGENS – FAKE NEWS

Pessoas perdidas no deserto, muitas vezes olham para o horizonte e julgam ver oásis verdejantes, com muita água e outras benesses. Por mais que andem, nunca encontram esse paraíso, que nada mais é do que uma miragem. Às vezes saem da rota correta, iludidas, e acabam tendo, às vezes, um fim trágico.

Atualmente, os especialistas em comunicação recomendam que se cheque a veracidade das informações que são divulgadas e chegam aos nossos olhos e ouvidos. Para evitar sermos vítimas das fake news, as notícias falsas, ou seja, miragens.

Conclusão: miragens e fake news são um grave problema que podem nos induzir a conclusões precipitadas, decidindo incorretamente.

Bem, usando nossa inteligência e capacidade de interpretar os fatos, podemos fazer uma análise do que nos é apresentado, tanto pela mídia tradicional, como pela mídia social. São informações sobre produtos, serviços, figuras públicas, políticos, líderes religiosos, esportistas, enfim, a respeito de tudo que agita nossas vidas.

Então, serenamente, poderemos formar, com profundidade, um juízo sobre esses fatos e acontecimentos.

Podemos fazer esse exercício agora, por exemplo, quando estamos em época de eleições, evitando assim ser seduzidos por promessas mirabolantes e miríficas.

Diante de tanta agitação e informações contraditórias, seria oportuno lembrar as dicas do filósofo Sócrates, que viveu em Atenas, faz algumas dezenas de séculos. Aliás, ele incomodou tanto os poderosos da época, que foi condenado à morte. Diante da possibilidade de escapar da pena, se se retratasse, preferiu morrer a abrir mão dos seus princípios: a persistente busca da verdade.

Então, diante de uma informação, de QUALQUER NATUREZA, seria bom indagar, como faria Sócrates:

 

–  isto é verdade?

– a quem interessa divulgar isso?

– por que está sendo divulgado?

– a fonte da informação é confiável?

– o que é prometido tem possibilidade real de se concretizar?

– qual o custo econômico, social e político para viabilizar essas promessas de campanha?

E outras perguntas elucidativas.

Assim, escaparemos das armadilhas danosas para nós e para a sociedade.

Já naquela época circulavam figuras deploráveis, como os tiranos e os demagogos.

Tirania era qualquer governo instituído à margem da legalidade, governo opressor ou cruel. Mesmo que se tentasse justificar como sendo necessário para a governabilidade, do ponto de vista do governante e de seus comparsas. Dentre estes, estavam os demagogos. Demagogo significava o político inescrupuloso e hábil que se valia das paixões populares para fins menos lícitos.

Alguém já disse que a história não se repete, a não ser como uma farsa. Como numa peça teatral, um teatro de bonecos.

Atualmente a farsa tem sido o mote constante no desenrolar da vida cotidiana. A demagogia impera desenfreada. Pequenos ou grandes manipuladores assumem, nessa farsa, o papel de demagogos, diante de uma platéia que fica seduzida pela oportunidade de ser dirigida por tiranos, que, se pautam por seguir a letra da Lei, não tem outro objetivo que não o de claramente, mostrarem quem realmente são.

A História da Humanidade mostra a que ponto se chega quando as emoções, o desespero e o desequilíbrio preponderam no julgamento pessoal, em prejuízo da vida social em curto, médio e longo prazo. Lembremos dos desastres econômicos e sociais, ocasionados por escolhas incorretas de políticos demagogos, colocados em postos de comando em tantos e tantos países.

Uma sugestão para chegar a uma avaliação equilibrada é, em certos momentos se distanciar dos problemas e fazer uma análise fria e isenta, levando em conta não apenas os dados lógicos, produzidos pelas mentes. Tão importante quanto, é saber ouvir também o coração, aquela voz interna também conhecida como intuição.

 

Lembremos de grandes líderes que pautaram suas vidas pela serenidade e isenção. Exemplos? Buda, Cristo, Lao Tsé, Gandi, Tereza de Calcutá, Nelson Mandela, Martin Luther King, Zilda Arns e tantos outros.

Podemos construir um país e um mundo melhor, se pensarmos, sentirmos e agirmos como seres humanos em constante evolução. Desde que surgiu na Terra, a Humanidade tem evoluído, com alguns escorregões e à custa de muitas vidas. Em homenagem a elas, não deveríamos regredir, mas dar passos muito conscientes em direção a um futuro luminoso.

 

José Luis Cardieri

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s