Fio de Ariadne

ULLA

U

 

Urucum, universo, unha de gato, urbano, uno, urano, unidade, umbrela, único, Uberlândia…

Úrsula, Ubaldina, Ula, Ulla…

 

ULLA

Origem: Do hebraico.

Significado: Nome bíblico. A proprietária, a herdeira. A dona de fato por herança.

Numerologia: 7

 

…”Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende…”                                                 

                                                                       (Machado de Assis)

 

Ulla, mulher ímpar. Fiel representante de seu nome. Detentora de caráter invejável.

Amiga verdadeira. Sem rodeios.

Fala mansa. Olhos bonitos, esverdeados. Olhar expressivo e contemplativo. Sorriso largo inspirando confiança.

Professora aposentada. A suavidade de sua presença é lembrada por alunos de todos os tempos.

Com os colegas dos tempos da ativa ainda mantém bom relacionamento. Minha mãe é uma delas, amizade que ultrapassa os tempos de profissão chegando aos do Colégio Assunção em Piracicaba.

Pois é, estudaram juntas, Carmita (minha mãe), Margô (minha tia, irmã de mamãe) e  Ulla. Amigas inseparáveis, mamãe nos conta.

Ulla, aquela mocinha de 1,50 m de altura se destacava nos esportes. Participava com maestria de campeonatos de basquete ou bola ao cesto como diziam os mais antigos. Nadava como ninguém, causava inveja a muitos por esta habilidade. Nado livre era sua especialidade.

Sua família residia em Americana, interior de São Paulo, enquanto que a de mamãe morava em Brotas, também no interior paulista.

Com a formatura, veio a inevitável separação. Coisa natural entre amigos e colegas de escola.

Mas neste caso, não por muito tempo.

As três amigas se casaram e nas “coincidências” da vida, Ulla e Carmita foram residir numa mesma cidadezinha no coração do estado: Torrinha (minha terra natal) onde tiveram e criaram os filhos, e deram continuidade à amizade nascida nos tempos de colégio.

E foi lá, em Torrinha que elas, Carmita e Ulla lecionaram na escola local, antigo Grupo Escolar, e por ser pequena a cidade, freqüentaram os mesmos lugares e pessoas estreitando mais ainda a amizade que mantém até os dias de hoje.

Não sei a idade da Dona Ulla, mas mamãe está na casa dos 86 anos, logo…

Descendente de dinamarqueses, dona Ulla fazia uma sopa típica que era uma delícia, era um caldo de carne e nele, ela cozinhava uma espécie de bolinho de massa de farinha que nos aquecia do frio torrinhense. Que saudades e que vontade…

Amizade linda, de muitos e muitos anos, nascida e construída com carinho e amor.

Nunca ouvi em minha casa uma rusga sequer a respeito da dona Ulla. Um comentário sequer sobre a dona Ulla e seus familiares. E tenho certeza que a recíproca é verdadeira.

Seu Adelmo, marido da dona Ulla, também sempre muito atencioso e gentil conosco. Os meninos Renato e Luis, que assim como eu, já não são mais meninos, mas que se mantém assim nas minhas boas lembranças.

E quantas são as boas lembranças que se afloram. E que bom que elas vêem.

Na maioria destas lembrançças, a dona Ulla e sua família estão presentes.

Quer nas lembranças da inauguração do clube ou da piscina do clube, dos bailes de carnaval, do carnaval de rua dos mascarados, dos churrascos de final de semana, dos shows beneficentes que as famílias organizavam para angariar fundos a tantos empreendimentos da cidade, e tantos outros eventos.

Dona Ulla nos quer bem na mesma proporção que queremos a ela.

Ela é especial. É protetora e atenciosa, a gente sente isto. Mamãe já não anda para lá e para cá, mas recebe com freqüência a visita da dona Ulla, o que é sempre uma festa.

As duas amigas já velhinhas conversam muito, jogam baralho, trocam impressões sobre vários assuntos, rezam, fazem novenas, fazem tricô. Uma ensina a outra…

É muito bonito assistir a tudo isto. Uma amizade de tantos anos, talvez uns 60 anos no mínimo, se perpetuando e nos ensinando que vale a pena investir no sentimento da amizade.

Ulla, a dona de fato que honra o valor de uma amizade verdadeira.

 Ulla, minha humilde homenagem a você, mulher guerreira, tão pequena e tão grande.

Mamãe já não está entre nós, e hoje você parte.

Deixará saudade, Ulla.

Vá com Deus.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s