Fio de Ariadne

BONSAI GENTE

Recebi dia desses um email que me chamou a atenção pela beleza e exuberância das cores e também pela trilha sonora, um piano ao fundo dava mais charme às imagens.

Um email de Bonsais, vários bonsais de diferentes espécies de árvores, umas com flores, outras com frutos. Lindas imagens.

O que vem a ser um Bonsai?

Pesquisei no Oráculo dos tempos atuais, o Google, e fui direto na Wikipédia:

“…A planta deve ser uma réplica artística de uma árvore natural, em miniatura…” Lindo não é mesmo? Continuando…

…”Essencialmente é uma obra de arte produzida pelo homem através de cuidados especializados…”

Mas como é cultivado um Bonsai?

Um Bonsai, perdoem-me os adeptos e admiradores, é uma planta/árvore mutilada. Há restrições de suas raízes que são podadas consequentemente seu desenvolvimento natural é impedido. O uso de nutrientes, também restrito de forma a planta não se desenvolver.

Eu não entendo de Bonsai. Entendo um pouco de ser humano, e aí que me pego e me coloco em reflexão, então vou aproveitar a carona do Bonsai:

Será que existem Pessoas Bonsais?

Um tempo atrás fui procurada por uma mulher que dizia estar muito preocupada com o filho de 15 anos, pois este não se responsabilizava com nada, não queria nada com nada, não se interessava por nada, a não ser comer, dormir, jogar vídeo game, ver TV, e ficar no computador.

Levantando a história de vida do jovem, foi verificado que ele recebia tudo o que necessitava ou desejava muitas vezes sem nem ter o tempo de manifestar ou maturar tal necessidade ou desejo. Era-lhe proporcionada uma condição de vida de facilidades e pouco empenho, os pais sempre muito dedicados e atentos, se preocupavam para que nada lhe faltasse.

Chegando ao primeiro atendimento, deparei-me com um lindo rapaz, alto, bronzeado, porte atlético, um tantinho só acima do peso. A fala limitada caia quase de forma infantil. Sentava-se de qualquer jeito, e dizia que não gostava de estudar, de ler, gostava um pouco de Educação Física, mas que se cansava com facilidade, era-lhe chato. Questionado sobre seus sonhos, tinha um remoto sobre ser jogador de Basquetebol, mas para tal era necessário muito empenho e dedicação que ele dizia não ter pique.

Durante o processo de avaliação os pais diziam entre aflitos e assustados que o filho só tinha tamanho, mas era infantil.

Na verdade, o rapaz era mesmo infantilizado, mas não por culpa dele. Ele sequer aprendeu o que é responsabilidade, os pais cortaram suas raízes, não o permitiram buscar seu próprio interesse e  caminho. O pior, o filho nem sabia do que seria capaz, nunca experimentou suas habilidades e capacidades. Era-lhe oferecido tudo de graça, sem esforço, na bandeja. Suas raízes estavam restringidas, podadas, mutiladas.

Os pais, por culpa ou medo, impediam-no a possibilidade de crescer.

Um rapaz gigante, lindo, quase uma escultura de Rodin, mas tão anão feito um Bonsai.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s