Fio de Ariadne

PROCRASTINAÇÃO

Algumas vezes eu ouvi a minha mãe dizer que fulano não sustenta em pé o que se comprometeu sentado. Eu achava graça, mas hoje eu entendo o que ela queria dizer. Sem nem saber, ela estava chamando a atenção para a procrastinação.

No mundo moderno há muitas atribulações, grandes distâncias entre um lugar a outro, trânsito caótico, muitas tarefas a serem cumpridas, competição danada no mercado, agendas assoberbadas e tantas outras obrigações que levam vez por outra aos adiamentos ou transferência de datas.

Torna-se problemático quando o comportamento de adiamento é sistemático e recorrente, estando atrelado a uma série de justificativas, a isto chamamos de Procrastinação. Repito, quando há um constante adiamento das obrigações e compromissos. É um comportamento que gera insegurança, ansiedade e angústia, e que não permite a realização dos sonhos.

Na procrastinação o indivíduo tem dificuldade nas realizações pessoais e profissionais. É um comportamento adquirido, e que mais o evidenciam são:

– O indivíduo não consegue usar o tempo de forma assertiva. Não planeja o seu tempo e suas tarefas;

– O ambiente não lhe é favorável, ou seja, a área de atuação não é organizada adequadamente;

– Não sentir-se em plenas condições físicas;

– Crenças pessoais podem interferir, produzindo sentimentos de menos valia, culpa ou até revolta;

– Medo de cometer falhas;

– Criar expectativas acima do real;

– O perfeccionismo passa a ser um agravante quando ultrapassa a linha da boa qualidade, tornando-se exigente a tudo e a todos. Nada e ninguém são bons o suficiente; 

– Quando o modelo para a ação é construído de forma equivocada, criando-se a idéia de que com ele não há falhas e nem sacrifícios;

– Baixa tolerância à frustração e a possíveis reprimendas, levando tudo para o lado pessoal;

– O medo do novo. Não encara novas possibilidades e novos desafios, prefere a zona de conforto.

– Não abre conflitos por medo de não ser aceito;

– Excesso de tarefas e obrigações;

– Falta de informações que levam ao sentimento de incompetência.

A pessoa procrastinada é criativa nas idéias, mas tem dificuldade de levá-las a prática, não acredita nela mesma, o que lhe traz muito sofrimento.

Por ser um comportamento adquirido, muito se pode fazer para melhorar as realizações:

– Observe a si mesmo e avalie honestamente suas condições. Procure novos conhecimentos sempre;

– Reveja seus pensamentos, suas vontades, sonhos e desejos e aos poucos vá estabelecendo metas. Metas que sejam perfeitamente realizáveis dentro de um tempo e espaço. Não dê o passo além do que seus pés possam alcançar;

– Reveja os seus modelos de realização e observe o quanto se esforçaram para chegarem onde estão;  

– Não acredite em pensamentos mágicos. Mágica são apenas truques que foram pensados, estudados e muito treinados antes de serem executados;

– Descreva numa folha ou caderno como foi o seu dia de ontem, desde o momento que acordou até ir para a cama. Escreva com riqueza de detalhes, e veja onde pode melhorar;

– Planeje o seu dia. Monte um quadro ou uma agenda com horários e ações bem definidos, sem esquecer que os deslocamentos de um lugar para outro levam um tempo;

– Comece o seu treino com uma pequena meta e depois que tornou um hábito, vá aumentando em intensidade;

– Olhe para seu(a) filho(a), se os tiver, e veja em que você pode ajudá-lo(a) a se organizar e ser alguém mais assertivo, afinal procrastinação é em geral um comportamento adquirido, logo, modificável.

E o momento para a mudança é agora. Não se deixe para depois, e boa sorte!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s