Fio de Ariadne

TERAPIA – QUANDO PROCURAR AJUDA PSICOLÓGICA?

O sofrimento humano varia em conteúdo e dimensão. Ele é específico a cada pessoa que reage de forma diferente a uma mesma situação, não há uma receita pronta.

Existem situações na vida em que a pessoa se depara com uma imensa interrogação ou mesmo uma inadequação. Faz-se então necessária uma honesta avaliação da questão/sofrimento em pauta, levando-se em consideração a herança genética, o comportamento pré e pós o evento e a própria maturidade da pessoa.

Os sintomas apresentados são sempre importantes pois dão a indicação de que algo não está bem, mas não serão eles os tratados, e sim as causas efetivas que os provocam.

A psicoterapia é um processo que pode auxiliar:

  • No autoconhecimento;
  • Nos transtornos afetivos e de relacionamentos;
  • Na presença de conflitos internos que dificultam os mais diversos relacionamentos;
  • Desenvolver a resiliência;
  • No fortalecimento das habilidades e capacidades internas para gerar autonomia;
  • Nas mudanças e transições da vida;
  • Quando há inseguranças ou indecisões;
  • Comportamentos inadequados que levam ao sofrimento de si mesmo ou a terceiros;
  • Na presença de hábitos e/ou manias que não satisfazem e se sente mal com isto;
  • E muitos outros propósitos.

É muito comum pensar que a psicoterapia é algo supérfluo. Mas não o é, pois com o auxílio do profissional chega-se ao entendimento consciente de si mesmo, das reações emocionais e pessoais, e assim poder fazer escolhas amadurecidas.

A psicoterapia oportuniza o reconhecimento, a aprendizagem e a administração das dificuldades da existência em diferentes formas que o sofrimento humano pode assumir, mas que leva ao crescimento pessoal facilitando o relacionamento intra e inter pessoal.

16 comentários em “TERAPIA – QUANDO PROCURAR AJUDA PSICOLÓGICA?”

  1. Ola eu gostaria de uma ajuda para o meu caso na verdade precisava de saber como lidar com algumas situaçoes,pois estou perdendo muito principalmente em meu relacionamento por conta de coisas que eu poderia evitar e uma ajuda de um psicologo e minha ultima esperança por favor gostaria de uma ajuda

    1. Olá Victor,

      Eu sou Maria do Carmo, Psicóloga e escrevo no blog com freqüência. Em que posso ajudá-lo?

  2. Passo pela mesma situação do Victor, muitos conflitos, m as na maioria das vezes eu acho que são coisas da minha cabeça, sou muito impulsiva e nos meus relacinamentos acabo até que sufocando, me sinto mal com isso, fora outras situações minhas , vivo em pé de guerra com minhas iseguranças duvidas. preciso saber o quem devo prucorar de especialisat pra que eu possa tentar melhorar pois me sinto muito mal.

    1. Olá Aline, meu nome é Maria do Carmo, sou psicóloga e responsável pelo blog O Fio de Ariadne. Sei que os problemas do cotidiano são muitos, que algumas vezes não resolvemos como desejamos, aí uma ajuda externa pode facilitar o entendimento e a administração da vida. Desta forma, em que posso ajudá-la? Forte abraço, Maria do Carmo

  3. oi sou casa tenho um filho ando muito inpasiente,nevosa,ansiosa,nao mais pasiensa com nado nao sei mais que fazer para acaba com esta angustia entao procuro ajuda

  4. bom dia! Em primeiro lugar quero lhe parabenizar por seu blog, e por sua disposição em ajudar as pessoas. Muito sucesso a você por isso! Estou lhe escrevendo porque gostaria que me ajudasse. Não sei se poderas responder meu e-mail, mas se o responder, ficarei muito satisfeita. Sou uma pessoa muito nervosa, estressada. Tudo me irrita e me tira do serio. Levo tudo ao pé da letra. Sou muito radical. Me preocupo demais com tudo, penso em tudo. Nunca minha cabeça esta em paz. Estou sempre tensa. Sou uma pessoa muito fechada e não expresso muito o que sinto. Guardo tudo pra mim. Nao falo quando deveria colocar pra fora, nao consigo. Sou uma pessoa de muito pouco amigos. Sou dificil para me abrir, nao permito ninguem entar. Nao consigo me abrir nem com minha mae. A pessoa que me sinto mais a vontade para conversar é minha amiga que trabalha comigo. Sei que preciso procurar ajuda, porem tenho muita dificuldade de dialogo e de expor o que sinto. Acho que tambem tenho um pouco de vergonha. Minha amiga ate se ofereceu para ir comigo ao psicológo mas mesmo assim, receio. Tenho um problema em minha vida que me afeta muito. Esse problema é meu pai. Ele é uma pessoa que é exigente, arrogante, mandao, maxista, nervoso, grosseiro e agressivo. Ele impoe muito tudo em minha casa. E pior que tudo é paranoico. Ele tem uma visao errada de mim. Por anos aturo ele. Ele me acusa de coisas que não fiz, e sequer me dá chances de me defender. Eu tenho muita mágoa guardada dele. Eu nao falo nada quando ele me acusa, me reprime. Muitas das vezes ate assumo e peço perdao so para ficar tudo bem. Ele nunca ouviu o meu lado. Para ele só o que ele pensa é o certo. Eu nao consigo mais nem olhar nos olhos dele. Eu nao suporto nem ouvir sua voz. A presença dele me corroi. Eu sempre o respeitei ao pe da letra, nunca menti para ele e é assim que el me retribui. Semana passada, eu fiz aaniversário. 21 anos. E outro episodio aconteceu. Nao pude me defender e nem dizer nada. Ele me humilhou. Foi a gota para mim. Mas como sempre nao pude dizer nada. Ele deve ser louco, nao sei… Ele acha que a casa dele, regra dele. Só nao vou embora de casa porque amo demais minha mãe e minhas irmãs. Tenho me tornado uma pessoa amarga, chata. Tenho uma visao super pessimista das coisas. Vivo em um mundo que criei só pra mim. Nao deixo ninguem entrar. A unica forma que consigo me expressar melhor é assim, através da escrita. Nao queria ser assim queria mudar. Minha mae tbm anda muito triste, toma remedios para dormir de tarja preta. Ela anda muito depressiva. Ela me preocupa demais. Todas as pessoas dizem que sou muito inteligente, acho isso hilário, pois nao tenho sabedoria nem para resolver meu problemas. Sempre estou triste e para baixo. As pessoas Nao me entendem. Me julgam mal. Talvez a culpa seja minha por causa do meu jeito. Mas quando gosto de alguem, gosto de verdade. Faço de tudo por essa pessoa. Sou muito boa para quem amo. Queria mudar, mas nao consigo achar uma outra forma de ser eu. As vezes o que dizem para mim que nao esta bem tento mudar no que posso, mas nao chega nem perto de ser o suficiente. Eu nao sou uma pessoa feliz. Aliás, nunca fui feliz. Eu nao tive uma infancia comum. Sempre fiquei presa em casa, sem ter contato com pessoas. Gosto de me isolar e de ficar sozinha. Alvoroço e muitas pessoas me incomodam. Pouquíssimas sao as pessoas as quais me agrado da presença e gosto de estar perto. Nao falo muito. Sou meio que revoltada com a vida, embora nao sei se tenho motivos tao fortes para isso. Tentei relatar meu quadro… Se puderes me ajudar, que Deus te abençoe!!!

    1. Olá Yasmin, respondi suas dúvidas por email. Não sei se recebeu, estou à disposição. Abraços
      Maria do Carmo

  5. Bom dia. Tenho acordado muito triste, uma tristeza profunda e sem explicação, as vezes choro muito, sinto um forte aperto no peito, uma sensação de tremor no corpo, uma ansiedade muito grande. Isso as vezes dura algumas horas e as vezes o dia todo e se deixo de fazer alguma coisa importante por causa desses sintomas como ir ao trabalho por exemplo aí a sensação é muito pior, me sinto muito culpada por tudo isso. A muito tempo me sinto assim mas agora tem acontecido com mais freqüência,isso tem me prejudicado no trabalho e na vida pessoal. Ainda não falei com ninguém sobre isso, tenho medo do preconceito, de rirem de mim. Parece que vou explodir. Me ajude por favor.

    1. Olá Carla, respondi suas dúvidas por email, mas infelizmente ele voltou à minha caixa de entrada. Como posso ajudá-la? Abraços
      maria do carmo

  6. Ola! Meu nome é Aline. Estou passando por uma fase complicada por demais. Faz um mês e poucos dias que perdi a minha mãe. Sofro muito! Estou grávida de 5 meses, e tento me controlar para que meu choro,sofrimento, enfim, minha dor, não passe para minha bebê. Ainda não consigo aceitar essa perda. Embora tenha entrado em contato com outras pessoas que passaram pelo mesmo que eu, mas mesmo assim não consigo me consolar. Na minha cabeça é como se tudo fosse um pesadelo. Acordo pensando que ela está em casa, ai a ficha cai e eu desabo em lágrimas. Minha mãe era tudo para mim. Tudo o que eu planejava para o futuro tinha ela. Hoje não consigo pensar pra frente. Mesmo quando penso em minha bebê não consigo encontrar consolo. Ainda não comprei nada do enxoval, pois sei que era o que ela mais queria, um neto. Ai lembro dela. Tentei comprar uma vez e saí da loja chorando. Meus amigos e familiares estão muito presentes neste momento,conversam comigo, mas eu ainda continuo muito mal. Sem perspectiva para futuro. O pior é o sentimento de culpa que ecoa na minha mente. Eu deveria ter sido mais teimosa que ela (ela não gostava de médicos).Eu devia ter percebido que ela não tava bem. Foi tudo muito rápido: comecei a trabalhar (dar aulas), engravidei e ainda tinha o mestrado, e ela começou a ficar doente. Mas ela estava tão bem bem antes… Eu devia ter sido mais insistente, mais observadora, mais teimosa que ela. Hoje trago essa culpa dentro de mim… Sonho quase todos os dias com ela, e é sempre a mesma coisa: eu chego na sala e a encontro sentada no sofá, e eu não consigo acreditar que ela tá viva e começo a beijá-la sem parar e ela fica sem entender e me perguntando o porquê daquilo, mas eu insisto em beijar e abraçar. É assim praticamente em todos os sonhos. Daí eu acordo sem saber o que é sonho e realidade. Até quando a ficha cai e… lágrimas. Não tenho crenças. Talvez isso piore meu estado, pois eu poderia encontrar um conforto em Deus ou me revoltar com ele (o que me confortaria de certa forma), mas não acredito em nada… Sei que todos morreremos, mas aceitar a morte de minha mãe é outra história, que estou tentando lidar. Meu marido diz direto que devo procurar ajuda psicológica. Gostaria de uma opinião se realmente é preciso ou ainda estou em luto, e tudo isso é normal. Obrigada por este espaço.

  7. Boa tarde, estou num relacionamento de 1 ano e noto que minha namorada de vez em quando explode, as vezes por uma besteira, e fica emburrada, qual a melhor indicação para ela, psicóloga, terapeuta, alguma especialidade?

  8. Olá! Eu gostaria muito de saber se pode me ajudar… Tenho um senso de autoconsciência muito grande, em algumas situações quase obsessivo. Tenho andado muito intolerante com as pessoas e comigo mesma. Me aturo, mas não me admiro, não gosto de mim. Tenho me tornado cada vez mais amarga com as pessoas, seca. Parece que cansei de só ajudar e me preocupar com o outro, agora me pego sem paciência com qualquer coisa, mesmo as mais bobas. Estou assim com pessoas em geral Tenho me isolado e passo muito, muito tempo sozinha. Me isolo até pra não conversar com quem moro… Estou insuportável e não sei como sair dessa situação… Poderia me ajudar?

  9. Pingback: terapeuci
  10. oi as vezar mim sinto sozinha nao quero falar com pessoa nao tem nada quer mim da prazer mim cinto preca a eu mesmo so casada mas o meu marido e uma pessoa muito boa mas ele nao ver quer eu tenho vondade de sair conversa com pessos querqu conheso condo eu faloe isso pra ele mim falar porquer voce nAO FICA SOZINHA EU NAO SEI O QUER ESTA ACONTERSENDO COM MIGO TENHO VONTADE DE SUMI NO MUNDO E COMO UMA PARTE DE MIM NAO AGUENTA FICA PRESA MAS TENHO QUER DESFASA PRA O MEU MARIDO NAO PERCEBE GOSTO DE DANCA BRICA COM AS MINHA AMIGA VER GENTE MAS ELE FALA SO UMA MULHER CASADA NAO PORSO MAS MIMI AJUDA ESTOU NO PONTO DE FICA LOUCA NAO TENHO MAS SORRISO NE O BRILHO MAS NO OLHA NAO QUERO MAS MIMI ARUMA ESTOU NO PORSO .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s