Fio de Ariadne

A DOR DO PÂNICO

A Síndrome do Pânico, tem sido um dos transtornos mais freqüentes na busca de acompanhamentos psicoterápicos nos consultórios de Psicologia.

Infelizmente um dos maiores causadores dessa Síndrome (TSP), está correlacionado a fatores como o excesso de trabalho, notícias contínuas em rede de televisão, como as informações em tempo imediato sobre: violência, doenças muitas vezes minuciosamente explicadas por especialistas, à globalização que traz uma avalanche de notícias, o exagero nas competições, dando a impressão que teremos muito pouco tempo de vida e que precisamos aproveitar o máximo de tudo.

É óbvio que as razões humanas que geram os sintomas do Transtorno Síndrome do Pânico, variam de acordo com o excesso que se vive em torno destes fatores acima citado. A pressão em que as crianças, os jovens, adultos e pessoas idosas vivem, tem sido num grau muito elevado.

Os sentimentos negativos como: inseguranças, temores, medos, por situações que muitas vezes parecem não ser lógicos, passam por um processo mental tão real que o corpo físico sofre as conseqüências da situação vivida, mesmo que seja no mundo da fantasia ou no mundo real.

Esses sintomas estão relacionados também ao excesso de cobrança da própria pessoa, assumem muitas responsabilidades, são extremamente exigentes, perfeccionistas e necessitam de estar no controle, e de aprovação, enfim são características que são construídas desde a infância até a fase adulta.

Quando o paciente trás estes sintomas, muitas vezes já vem desgastado, porque até a família, não consegue compreender o que está acontecendo, consideram que a pessoa está passando apenas por um desgaste físico, e que será passageiro. A Síndrome do Pânico, trata-se de um distúrbio cuja crise ocorre sem motivo aparente, e o paciente, sente-se culpado por estar vivenciando uma situação inexplicável, este passa a sofrer mais ainda com seu auto-julgamento errado.

Dependendo do grau da doença, ela se torna perigosa, porém esse distúrbio psíquico pode ser tratado com acompanhamento médico e psicológico adequado, aliviando sobremaneira a angústia e o sofrimento que decorre dos sintomas.

Atividades físicas em grupo terapêutico, com profissionais sensíveis aos problemas, poderão facilitar um caminho para a cura.

Dançar, fazer esportes, arte terapia, músicas, teatro e outros módulos podem aliviar os sintomas e gerar sentimentos de confiança.

Outra terapia que vai de encontro com a solução do problema da Síndrome do Pânico, são as essências dos Florais de Bach.

Os Florais trazem conforto e o equilíbrio físico e mental, ao ir limpando as camadas do sofrimento. As essências vão conduzir a pessoa a sua cura, aliviando sua dor e possibilitando uma vida normal e saudável. Quebram-se os paradigmas, e a vida segue no seu curso normal.

Para que tudo seja adequadamente dentro dos padrões corretos, não se podem eliminar os profissionais sérios que realmente, possuam uma visão real do quadro daqueles que o procuram. A sensibilidade profissional tem que ser o primeiro critério de quem procura ajuda na área da saúde, sempre tem alguém ou algum amigo que conhece um à altura do meu, seu ou nosso problema…

Maria Antonia França Devegili é Psicóloga Clínica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s